Este é um Blog educacional, dedicado a discussões acadêmicas sobre a Ecologia Evolutiva. Contém chamadas específicas relacionadas às disciplinas de Ecologia da Universidade Federal de Ouro Preto, e textos didáticos gerais.
Sábado, 16 de Abril de 2011
Leitura Stephen Jay Gould, “Desde Darwin – reflexiones sobre historia natural”

Prezados,

 

Deixei no Xerox dois capítulos do livro de Stephen Jay Gould, “Desde Darwin – reflexiones sobre historia natural”. É em espanhol, mas talvez mais fácil que inglês para alguns. 

 

Leia primeiro o cap 12, que fala sobre a evolução da perfeição, já abordada em aula e cuja leitura é fundamental para a assimilação do conhecimento passado.

 

 

O capítulo 11 segue uma discussão importante na interface ecologia-evolução, e fala dos grandes intervalos primos de tempo de sincronia de cigarras e bambus, e faz considerações sobre a evolução destes processos. Em particular, a sincronia de floração de bambus faz parte de nossa memória de campo, não é? Em 2002, uma espécie de bambu floriu no Parque Estadual do Rio Doce, criando uma grande massa de varas secas e inflamáveis. Desde que começamos as pesquisas lá, em 1999, foi o único evento deste tipo. Porém, em 1967 um grande incêndio queimou todo o sul do parque, a área de matas mais abertas e com maior densidade desta espécie de bambu.  Terá sido esta queimada de 35 anos antes fruto da floração anterior deste bambu? Pode ser.

 O fato é que isto traz a tona toda uma nova discussão e foco sobre fisionomia de florestas tropicais e a influência de espécies “engenheiras” na construção das comunidades vegetais.  Por muito tempo considerou-se que o sul do parque era aberto e descontínuo devido ao impacto do fogo. Entretanto, dominado um solo mais arenoso, proveniente do assoreamento do antigo paleoleito do rio doce, esta floresta tem diversos elementos florísticos do cerrado, como Byrsonima sericea, Xillopia aromatica, dentre outras. A dinâmica de floração do bambu (em associação com o aumento da probabilidade de fogo  – uma estratégia comum a diversas espécies para abrir espaço físico para a entrada de luz e germinação de suas sementes) e as condições edáficas podem estar associadas a uma floresta com aspectos e fisionomia de cerradão, e eventualmente ela queima por que é como é, e não o contrário!

Palmeiras pantaneiras, bambus, capins, todos incendiários.... sincronias longas e imprevisíveis para evitar predação... ou ganhar na competição - são todos fenômenos de ANALOGIA.  Ajustes adaptativos similares para aproveitar oportunidades semelhentes são extremamente freqüentes na natureza. Quando acontecem como convergência entre taxa extremamente distintos, a interpretação do fenômeno é clara. O problema é quando acontecem em grupos taxonomicamente próximos, gerando grupos parafiléticos, ou seja, com semelhanças que não são frutos de herança ancestral comum, mas aproximações adaptativas difíceis de separar. Por exemplo, as chaves de identificação de Coleoptera, ao nível de família, tem vários braços parafiléticos, onde agrupamentos dentro de sub-ordem ou superfamília, passam por similaridades frouxas, que podem ou não ser analogias.

Como utilizar o conhecimento de adaptações e ambiente para diagnosticar a validade de árvores filogenéticas pouco conhecidas? Pense nisto.

 

Vamos discutir os dois capítulos em duas semanas (dia 04 de maio, SIM, JUNTO COM A PROVA - e esta leitura vai te ajudar bastante na prova). e aqui fica para vocês um exemplo prático do dilema do prisioneiro, da Teoria dos Jogos que apresentei na aula passada. Você deveria ler os dois capítulos, mas eventualmente vai se esforçar para ler um só. Bem, se eu te perguntar algo sobre um dos textos, você precisa saber responder o que lhe perguntei, ou pode assumir que não leu, mas aí fica na obrigação de puxar uma discussão sobre o outro capítulo, ok? MAS, se ninguém ler os dois capítulos, punirei a sala inteira, mas também punirei a sala inteira se por três vezes perguntar algo sobre um capítulo e as três pessoas não tiver lido. Ou seja,  precisa ter um balanço favorável na direção da maioria ler tudo, e os que não lerem se dividirem entre os dois capítulos, ok? bom "jogo"!



publicado por Sérvio Pontes Ribeiro às 18:41
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
posts recentes

Convite a visitar meu out...

material de aula por emai...

Mera observação

leitura de contraposição:...

Feliz dia dos professores

Para quem que notícias so...

Preparando para a prova

A mente do cientista e a ...

Resenha do livro " causa ...

Leitura para 14 de março ...

A euqação da Co-existênci...

Avaliação Final de Ecolog...

Para a prova final de Evo...

Belo Monte para cientista...

Seminários - Evolução da ...

Seminários - Evolução Hum...

SemináriosEvolução Bach 2...

Seminários Evol Bach 2011...

Seminários de Evolução 20...

orientações para a prova ...

Março 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Copyscape
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
arquivos

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Abril 2009

Março 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

links
Copyscape
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
blogs SAPO
subscrever feeds